Gota? Que doença é essa?

               A gota é uma forma de artrite.  Inicialmente ela aparece na forma de crises agudas de dor e inchaço em uma articulação. A mais frequentemente articulação acometida é a do dedão do pé (hálux).

               A gota é uma doença causada por alteração no metabolismo do ácido úrico. O ácido úrico é um produto químico produzido quando o corpo decompõe certos alimentos. O ácido úrico em excesso pode formar cristais que se depositam nas articulações e causam a crise de dor e edema na articulação (a chamada crise de gota).

               Os cristais de ácido úrico também podem se acumular nos rins, alterando a capacidade do rim de filtrar o sangue adequadamente e em grande escala, se transformando nas dolorosas “pedras nos rins”.

               As pessoas com gota sofrem crises repentinas de dor intensa em uma ou mais articulações dos braços ou pernas. Muitas vezes, a articulação também fica vermelha e incha. Os surtos de gota tendem a acontecer com mais frequência durante a noite e duram de 3 a 10 dias. Nas crises iniciais, o próprio organismo consegue desarmar a crise de gota. Se o paciente não se trata e as crises vão ficando mais frequentes, elas passam a durar mais e podem gerar artrite crônica e deformidades importantes nas articulações com depósitos de cristal. Esses depósitos são conhecidos por “tofos” e são nódulos que ficam sob a pele das articulações.

               O médico suspeita de gota quando o paciente apresenta o quadro descrito acima. A confirmação é feita se o cristal é visto ao microscópio no líquido sinovial coletado da articulação afetada. Além disso, é comum o paciente já ter um histórico de ácido úrico alto no sangue ou mesmo história de familiares com gota na família.

               A gota deve ser tratada para evitar as deformidades articulares e a perda da função renal. O tratamento consiste em controlar a inflamação da articulação nas fases agudas com anti-inflamatórios específicos e o uso de medicamentos que consigam controlar o nível de ácido úrico no organismo. O médico especializado para tratar gota é o reumatologista.

               O paciente pode ajudar no seu tratamento se mantendo dentro do peso, ingerindo uma dieta saudável que inclua frutas, legumes, grãos integrais e laticínios com pouca gordura. Também é importante beber bastante água e tentar não ficar desidratado, em especial durante a prática de esportes. É fundamental também limitar bebidas alcoólicas, pois essas podem piorar ou desencadear crises.

 

Dra. Fernanda Lima

 

12 dicas da OMS para uma vida saudável

Estamos quase terminando o primeiro mês de 2020. O começo do ano é um momento de reflexão e estabelecimento de novas metas, e é importante que os hábitos saudáveis estejam na lista de resoluções para o ano que começa. Pensando nisso a OMS lançou uma campanha no final de 2019 com 12 dicas para uma vida mais saudável. Confira:

  1.  Tenha uma dieta saudável  – Inclua no seu cardápio diário fruta e verduras (pelo menos 5 porções ao dia); reduza o consumo de bebidas açucaradas e refrigerantes, reduza o consumo de alimentos processados em geral (biscoitos, salgadinhos de pacote, macarrão instantâneo) – prefira alimentos in natura, limite o consumo de carne vermelha, diminua o consumo de gordura saturada. – Está com dificuldade de organizar seu cardapio? Procure um nutricionista!
  2.  Seja fisicamente ativo – Mexa-se! Troque elevador por escadas, se trabalha sentado, tente levantar-se e fazer uma caminhada por 5 min a cada 30 minutos; Programe uma atividade física regular, 20-30min por dia já faz a diferença, procure algo que seja prazeroso pra você, as opções são inúmeras: natação, basquete, volei, luta, corrida, yoga, pilates, musculação, caminhada…
  3.  Vacine-se – A vacinação foi uma das grandes evoluções da medicina, erradicou doenças e protege contra diversas doenças graves. Procure informar-se sobre as vacinas necessárias para sua faixa etária. Mantenha seu cartão vacinal e de seus dependentes em dia! A vacinação vai além da proteção individual, ela é uma boa prática de vivência em comunidade!
  4.  Não fume – Se é tabagista, marque o dia para parar. Procure ajuda, existem profissionais capacitados para auxiliá-lo nesse processo. Para quem não é, sempre bom relembrar os perigos do tabagismo: diversos tipos de câncer (pulmao, gargante, esôfago, cólon, mama..), doenças pulmonares crônicas, risco de aumentado de AVC e infarto agudo do miocárdio.
  5.  Limite o uso de álcool – Beba com moderação, evite os excessos.
  6.  Tenha uma boa saúde mental, tente diminuir o estresse – Procure realizar atividades que lhe tragam prazer. Converse e conviva com familiares e amigos queridos. Tenha um hobbie. Procure ter boas relações com os colegas de trabalho. Procure auxílio do profissional de psicologia para auxiliá-lo.
  7.  Tenha boa higiene – Lave as mãos regularmente, lave os alimentos crus. Cuide da sua higiene oral
  8.  Dirija com segurança – Respeite a sinalização, respeite os limites de velocidade. Largue o celular ao pegar no volante!
  9.  Use cinto de segurança ou capacete –  Sempre!
  10.  Pratique sexo seguro – O uso da camisinha não é só para proteger contra gravidez indesejada, mas principalmente para proteção de diversas doenças sexualmente transmissíveis! Previna-se.
  11.  Cheque sua saúde regularmente – Tenha um médico de confiança, faça seu check up regularmente. Previnir é sempre melhor que remediar.
  12.  Apóie o aleitamento materno  – O aleitamento materno é o alimento mais completo para os recém-nascidos, devendo ser o unico alimento ofertado ao bebê até o seis meses e preferencialmente ser ofertado até os 2 anos. Está relacionado a diminuição de obesidade infantil, diminuição de diversas doenças, melhora imunológica. Apoie essa causa.

Vamos estabelecer suas metas para 2020? Seja mais saudável. 

 

#choosehealth ”

 

 

Dra. Mirela Miranda

Endocrinologista da Clínica Move

Saiba mais sobre a doença que acometeu Justin Bieber

O cantor e ídolo teen Justin Bieber anunciou que foi diagnosticado com doença de Lyme.

Aqui no Brasil, essa doença  é chamada de Doença de Lyme símile brasileira (DLSB) ou síndrome de Baggio-Yoshinari (SBY), que foram os pesquisadores da doença aqui.

A doença é transmitida pela picada do carrapato, e aqui, pode ser por carrapatos que infestam animais silvestres ou domésticos, por exemplo boi, cavalo e cachorro.

A bactéria que causa os sintomas é a Borrelia burgdorferi. O sintoma inicial mais característico é o eritema migratório (EM), que acontece no local da picada. A pele fica com uma lesão avermelhada em volta da picada que surge de 4 a 30 dias após a picada e pode durar até 3 meses.

Tempos depois pode vir manifestações articulares, neurológicas, cardíacas e oculares. Há uma reação imunológica a infecção prévia pela bactéria que pode causar síndrome da fadiga crônica. O diagnóstico  na ausência do EM é bastante difícil e o teste para o diagnóstico pode ser falso positivo em várias situações, quando há outra doença autoimune, infecções e outras doenças crônicas.

O sintomas podem recorrer mesmo após o tratamento com antibiótico contra a bactéria, que é feito por 30 dias na fase aguda (aquela da lesão da pele) e por pelo 3 meses quando na fase crônica (quadro articular, neurológico, oftalmológico e cardíaco).

A fadiga é o sintoma mais comum  e que pode aparecer em qualquer  fase da doença.

Se estiver com algum desses sintomas procure um reumatologista para definir o seu diagnóstico e tratamento.

Dra. Lorenza Silvério

Médica Clínica Geral e Reumatologista da Clínica Move