O que dizem as novas recomendações de atividade física da OMS?

Tiago Peçanha – Profissional de Educação Física. Pesquisador e Pós-doutorando do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da USP. Pós-doutorando no Research Institute for Sport and Exercise Sciences da Liverpool John Moores University, UK.

Contato: pecanhatiago@gmail.com
Twitter:
https://twitter.com/tiagopecanha

No último mês, a Organização Mundial da Saúde lançou a nova versão das suas Recomendações de Atividade Física e Comportamento Sedentário. Em linhas gerais, o novo documento reforça a importância da prática de atividade física de intensidade moderada à vigorosa, mas também adiciona a importância de limitar o período despendido em comportamento sedentário e substituir estes períodos por atividade física de qualquer intensidade.

Para crianças e adolescentes, o documento recomenda a realização de 60 min por dia de atividade física de intensidade moderada à vigorosa, todos os dias da semana. Em pelo menos 3 dias, atividades aeróbias e de fortalecimento muscular e ósseo, de intensidade vigorosa, devem ser incorporadas.  Por fim, recomenda-se a redução do comportamento sedentário, em particular do tempo de tela recreacional (smartphone, tablet, TV, etc).

Para adultos saudáveis, o documento recomenda a realização de 150 a 300 min por semana de atividade física aeróbia de intensidade moderada à vigorosa.  Além disso, recomenda-se a realização de atividades de fortalecimento, envolvendo os maiores grupamentos musculares, 2 vezes por semana. Por fim, adultos também devem limitar o tempo em atividades sedentárias e substituir por atividades físicas de qualquer intensidade (incluindo atividades de baixa intensidade).

As recomendações para idosos é semelhante à de adultos, com a adição da recomendação de exercícios funcionais e de equilíbrios, que devem ser realizados 3 vezes na semana.

Uma novidade das novas recomendações da OMS é a inclusão de recomendações específicas para gestantes e populações com doenças crônicas. Estes grupos devem realizar pelo menos 150 min de atividade física de intensidade moderada à vigorosa. O documento ressalta algumas precauções que devem ser tomadas para garantir a segurança da atividade física para estas populações.

Por fim, o documento ainda lista algumas mensagens chave, tais como:

  • qualquer quantidade de atividade física é melhor do que não fazer atividade física;
  • todo o tipo de atividade física conta;
  • fortalecimento muscular beneficia a todos;
  • muito tempo em comportamento sedentário pode ser prejudicial à saúde;
  • todo mundo pode se beneficiar do aumento da atividade física e redução do comportamento sedentário. Tiago Peçanha – Profissional de Educação Física. Pesquisador e Pós-doutorando do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da USP. Pós-doutorando no Research Institute for Sport and Exercise Sciences da Liverpool John Moores University, UK. Contato: pecanhatiago@gmail.com      Twitter: https://twitter.com/tiagopecanha

No último mês, a Organização Mundial da Saúde lançou a nova versão das suas Recomendações de Atividade Física e Comportamento Sedentário. Em linhas gerais, o novo documento reforça a importância da prática de atividade física de intensidade moderada à vigorosa, mas também adiciona a importância de limitar o período despendido em comportamento sedentário e substituir estes períodos por atividade física de qualquer intensidade.

Para crianças e adolescentes, o documento recomenda a realização de 60 min por dia de atividade física de intensidade moderada à vigorosa, todos os dias da semana. Em pelo menos 3 dias, atividades aeróbias e de fortalecimento muscular e ósseo, de intensidade vigorosa, devem ser incorporadas.  Por fim, recomenda-se a redução do comportamento sedentário, em particular do tempo de tela recreacional (smartphone, tablet, TV, etc).

Para adultos saudáveis, o documento recomenda a realização de 150 a 300 min por semana de atividade física aeróbia de intensidade moderada à vigorosa.  Além disso, recomenda-se a realização de atividades de fortalecimento, envolvendo os maiores grupamentos musculares, 2 vezes por semana. Por fim, adultos também devem limitar o tempo em atividades sedentárias e substituir por atividades físicas de qualquer intensidade (incluindo atividades de baixa intensidade).

As recomendações para idosos é semelhante à de adultos, com a adição da recomendação de exercícios funcionais e de equilíbrios, que devem ser realizados 3 vezes na semana.

Uma novidade das novas recomendações da OMS é a inclusão de recomendações específicas para gestantes e populações com doenças crônicas. Estes grupos devem realizar pelo menos 150 min de atividade física de intensidade moderada à vigorosa. O documento ressalta algumas precauções que devem ser tomadas para garantir a segurança da atividade física para estas populações.

Por fim, o documento ainda lista algumas mensagens chave, tais como:

  • qualquer quantidade de atividade física é melhor do que não fazer atividade física;
  • todo o tipo de atividade física conta;
  • fortalecimento muscular beneficia a todos;
  • muito tempo em comportamento sedentário pode ser prejudicial à saúde;
  • todo mundo pode se beneficiar do aumento da atividade física e redução do comportamento sedentário.
Abrir Chat
Precisa de Ajuda?