Dor nas costas: Cuidado, o problema pode ser o quadril!

A lombalgia, ou dor nas costas é um sintoma muito prevalente e uma das principais motivos de procura ao consultório médico.

A abordagem inicial deve ser procurar a causa dessa dor, e identificar os “sinais de alarme” da lombalgia, que são:
– Dor predominantemente noturna ou no repouso
– Perda de peso inexplicada (mais do que 10 quilos nos últimos 6 meses)
– Surgimento da dor antes dos 18 anos ou após os 50 anos
– Febre persistente, infecção bacteriana recente e/ou imunossupressão
– Incontinência urinária ou fecal
– Histórico de uso crônico de corticoides
– Presença de massa abdominal palpável
– Fraqueza ou formigamento nos membros inferiores
– História de trauma ou osteoporose
– Dor rebelde ao tratamento habitual (repouso, medicação, fisioterapia)

As causas mais frequentes de lombalgia relacionam-se com fatores mecânicos ou posturais (desequilíbrios ou contraturas musculares), sendo menos comum a ocorrência de lombalgia devido patologias da coluna vertebral como:
Discopatias e herniações;
Estenose de coluna;
Patologias reumatológicas sistêmicas;
Fraturas ou tumores

No entanto, uma cas causas mais comuns de dor na região lombar também é decorrente do estilo de vida do paciente: em pacientes sedentários, pode ser causada pela obesidade e fraqueza da parede abdominal, já nos ativos fisicamente, pode ser causada por sobrecargas e erros de na periodização dos treinos, com excesso de volume ou intensidade, sem a adequada recuperação.

Uma causa de lombalgia de difícil diagnóstico é a causada por lesões no quadril. O impacto femoroacetabular, uma alteração óssea que pode ocorrer na cabeça do fêmur ou no acetábulo, o teto da articulação do quadril, é responsável por uma dor difusa na região do glúteo, com irradiação para a região lombar, que pode se confundir com a lombalgia. Essa dor é chamada de “sinal do C”, pois pode acometer toda a região que engloba o púbis, o quadril profundo, o glúteo e a região lombar, formando um arco em forma de C.

Quarenta e dois porcento dos pacientes que apresentam lesão no quadril apresentam lombalgia como queixa principal.

Uma minuciosa consulta médica com história clínica e exame físico completos, complementada com exames de imagens (raio-x e ressonância magnética) quando indicado, favorecem o diagnóstico correto da lombalgia, passo fundamental para um tratamento efetivo.
A constatação clínica da diminuição da amplitude de movimento do quadril, principalmente da rotação interna, é sugestiva de patologias da articulação do quadril.
O correto diagnóstico do impacto femoroacetabular, das lesões labrais ou das tendinopatias ao redor da articulação do quadril, promove a reabilitação mais adequada para a sua dor lombar.
Dr. Carlos Dorileo
Médico do Esporte da Clínica Move

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Style switcher RESET
Color scheme