OncoFitness

Atendimento de pacientes oncológicos Prescrição de exercícios e acompanhamento nutricional.

Desde 2008 buscamos expandir o conhecimento sobre a eficácia terapêutica da prática sistemática e regular do exercício físico e de uma alimentação saudável no aumento da sobrevida do paciente e na redução dos principais efeitos colaterais do câncer e de seu tratamento. Enfatizamos a prescrição de condutas baseadas em evidências científicas.

Atualmente, inúmeros estudos publicados em renomadas revistas científicas apontam a eficácia de um programa de exercícios físicos na redução destes efeitos colaterais. Exercícios aeróbicos, musculação, alongamentos, além de diversas outras modalidades esportivas podem e devem ser prescritos para o paciente com câncer durante e após o tratamento com o objetivo de melhorar sua qualidade de vida e aumento de sobrevida. Em países da Europa e os EUA, a atividade física já faz parte como tratamento adjuvante e são vários os serviços de saúde que a oferecem ao paciente.
Tendo em vista este quadro, cada vez mais teremos sobreviventes de câncer que demandarão de exercícios adaptados as suas condições para viverem mais e melhor.
Neste sentido, tem-se a necessidade de uma prescrição de exercícios eficaz, tolerável e segura para esta população. Cabe ao profissional responsável conhecer as necessidades e limitações de um paciente com câncer, assim como as interações de volume, intensidade e modalidade esportiva com a patologia e o seu tratamento. Aspectos clínicos, fisiológicos, metabólicos, energéticos, biomecânicos, fisiopatológicos e culturais devem orientar a escolha da rotina de treinamento.

os últimos anos, o papel terapêutico do exercício físico praticado com regularidade e bem orientado tem ganhado muita força. Dados epidemiológicos incontestes mostram que a prática regular de atividade física tem grande efeito no auxílio ao combate e tratamento de obesidade, diabetes, síndrome metabólica e, mais recentemente, no câncer.

Sendo assim, os profissionais de saúde tem que estar preparados para orientar a alimentação de pacientes em tratamento, aptos a praticar exercício físico com segurança, para isso devendo agregar ao seu conhecimento acadêmico os conceitos contemplados pela fisiologia e bioquímica do exercício, integrados à área da Oncologia.

Assim, para os pacientem em tratamento anticâncer ou mesmo sobreviventes, que praticam exercício físico, a Nutrição tem muito a oferecer. Para cuidar adequadamente dos aspectos nutricionais dessa população, é fundamental discutir cada caso à luz dessas duas áreas (oncologia e exercício físico) com fundamentação científica e evidências, combatendo a “pseudociência”, tão comum nesse campo.